Apresentação

No plano físico, existiu uma biblioteca no nosso planeta, que guardava em miríades de volumes, o conhecimento da Grande Fraternidade Branca. Essa biblioteca ficava oculta, pois seus conhecimentos não poderiam cair em mãos erradas. Existem documentos que informam que esta biblioteca já esteve sob custódia do Rei Salomão, mas à frente fora instalada no Monte Carmelo, onde existia uma Fantástica Escola de Conhecimentos Ocultos, na qual o próprio Cristo, em seus anos de juventude, havia estudado. Depois de diversas mudanças, seu último paradeiro fora o Tibet, onde era guardada por Sua Santidade, O Dalai Lama. No período da Segunda Grande Guerra, expedições enviadas por Adolf Hitler, e mais tarde expedições enviadas por Mao Tse Tung, tentaram localizá-la, sem sucesso.

Essa série de fatos nos leva a crer que esta Miraculosa Fonte de Conhecimento não consta mais em nosso plano, e este espaço, é inspirado nessa Idéia de reunir em um só lugar escritos que contenham Conhecimentos Ocultos(Não querendo, é claro, se comparar com aquela Biblioteca Magnânima!), e trabalhar em prol do desenvolvimento e despertar de consciência da humanidade.

Participe da maneira que lhe convier: enviando doações de escritos, livros ou artigos, dando opiniões, debatendo os assuntos, e etc...

Muita paz a todos os que buscam o conhecimento com a nobre finalidade do Despertar a Nossa Consciência! Que Deus nos Guie!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Download: Fulcanelli - O MISTÉRIO DAS CATEDRAIS

Uma grande lição de arquitetura, escultura, simbolismo e alquimia. Esta é uma definição ainda pequena do que representa essa obra de Fulcanelli, O Mistério das Catedrais.

O misterioso autor - que também escreveu As Moradas dos Filósofos, publicado pela Madras - revela o significado oculto das imagens expostas nas catedrais góticas, como um tradutor da secreta “língua das pedras”. Segundo suas palavras, a catedral inteira não é mais que uma glorificação muda, mas gráfica, da antiga ciência de Hermes.

Notre Dame e Sainte-Chapelle em Paris, as catedrais de Amiens e Burgos e mesmo uma solitária cruz na cidade de Hendaia são avaliadas cuidadosamente, e aos poucos vão contando seus segredos, revelando-se a imagem do pensamento soberano da época. Além do estilo, o próprio termo “gótico” qeue designa as catedrais citadas, segundo Fulcanelli, seria uma deformação fonética de Argoth (ou Art Goth), uma linguagem restrita utilizada somente por Iniciados em Ocultismo. A arte gótica é, com efeito, a art got ou cot, a arte da Luz ou do Espírito, segundo os estudos do grande alquimista.

O autor ressalta que as catedrais não devem ser vistas unicamente como obras dedicadas à glória do Cristianismo, mas como uma vasta concreção de idéias, tendências e fé popular que motivou sua construção. Muitos dos traços, formas e entalhes descritos pelo autor - incluindo os que já foram devorados pelo vandalismo e pelo tempo - parecem sem sentido para um olhar menos atento e esclarecido, mas diante do conhecimento hermético e de sua simbologia, vão revelando sua essência oculta, e assim sua real e pura interpretação.

Sobre o autor:

Pouco se pode afirmar sobre Fulcanelli. Sua real identidade é cercada de mistérios, marca que o caracterizou como um verdadeiro adepto. Sabe-se apenas que foi grande conhecedor de arquitetura, escultura, simbolismo, literatura clássica, arquivos e alquimia. A esta última ele dedicou-se com afinco, escrevendo os livros : "O Mistério das Catedrais" e de "Moradas dos Filósofos" , duas magníficas obras que despertaram a alquimia para o séc.XX.

Envolva-se nos mistérios desse autor de identidade incerta, mas que revelou as catedrais como obras em sua totalidade, analisando o seu valor emblemático de acordo com os preceitos alquímicos, a miscelânea de várias crenças que molda cada imagem e seu real significado.

“A Ciência, única capaz de penetrar o mistério das coisas, o dos seres e de seu destino, pode dar ao homem asas para que se eleve ao conhecimento das mais altas verdades e chegue até Deus”.

Download:

Bitshare

5 comentários:

  1. Li esse livro há alguns anos e o achei fascinante. Como os alquimistas usaram os locais de maior exposição pública (as catedrais) para mostrar, passo a passo o desenvolvimento da Grande Obra (o processo alquímico).

    ResponderExcluir
  2. Quero parabenizar por essa iniciativa, pois sabemos o quanto é importante estar disponibilizando e compartilhando o conhecimento.

    ResponderExcluir
  3. Sobre o texto inicial "...que guardava em bilhares de volumes..." BILHARES ??? como é difícil acreditar nesta quantidade, tornando-se dificil acreditar em outras coisas.
    Nilton Souza

    ResponderExcluir
  4. muito bom o site
    estão de parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. Agradedido por ofrecer tan interesante libro

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...